ninguém vai me ligar

essa foi a explicação que ela me deu, quando perguntei se já havia desligado o celular. estávamos no cinema, para ver pela segunda vez "biutiful", o extraordinário filme do iñárritu, com o fabuloso javier bardem. tínhamos ido ao cinema um dia antes, mas 7 minutos antes do final, faltou luz. voltamos no outro dia, para vermos o filme todo de novo. na segunda vez, graças a deus, com menos lágrimas.
eu dei risada. adorei o jeito como ela disse que ninguém ligava pra ela. não era algo ruim nem bom.
eu estou há dias, muitos dias, brincando de casinha. mas hoje foi o grand finale. estou sem filhos desde o dia 3 de janeiro, com um intervalo de 48 horas, em que eles ficaram comigo entre a volta de porto alegre e a ida para ubatuba.
não sei se é uma coisa saudável, mas me parece que sim: arrumei todos, t-o-d-o-s os armários da casa. o trabalho foi sendo feito mui lentamente. e pouco foi descartado. mas muito foi limpo e organizado. delícia.
terminei a função hoje. as crianças voltariam no próximo domingo, mas voltarão no sábado. o que me fez adiantar o final do ataque de vamos-arrumar-toda-casa-afinal-o-ano-começou-e-você-está-sem-filhos-nem-empregada-em-casa.
o nirvana para uma mãe - será que no nirvana existe dor? e saudade?
hoje fiquei dando risada sozinha. queria passar roupa. passei. e depois costurei uma almofada maravilhosa, com um bordado feito por mim um ano atrás. e também costurei roupas encontradas na bagunça do armário - que agora nada tem de bagunçado. está limpo, com tudo mui arrumado, e muito espaço sobrando, o que é maravilhoso.
em homenagem ao grande amor da minha vida estou ouvindo astor piazzola. solitude, pra tocar o coração sem esclas por nenhum outro órgão.
minha casa está infestada de mosquitos. fui buscar o repelente no banheiro, pensando mas que saco, repelente é algo para se usar na praia, não em são paulo!, e surpresa!, onde estão os repelentes que comprei em dezembro? em ubatuba. então fico olhando esses bichos pequenos pretinhos e odiáveis voando alegremente pela minha sala, e de vez em quando dou uma olhada nas minhas pernas pra ver se encontro e mato um.
tenho trabalhado feito uma mula bem jovem. e assim, trabalhando barbaridade, fiz 40 anos. q-u-a-r-e-n-t-a. até agora, a idade mais divertida de todas. uma delícia. eu já estava achando ótimo quando falei com o meu irmão, que confirmou minhas impressões. parece que os dias ficam um pouco menos graves. e, definitivamente, minha risada está menos histérica.
não vejo a hora de tomar um belo banho de mar. vou dividir as minhas férias em muitos pedacinhos este ano. para poder dar umas voltas por aí. e saber que além do trabalho tem o ócio.
oh my god, por que a louça na cozinha não se lava sozinha? vou continuar brincando de casinha - pensei que por hoje tinha acabado. mas me enganei.
preguiça.
e ainda bem que niguém vai me ligar. ah ah ah!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

nunca me senti tão rica

as dores do chute na bunda

Só sendo uma santa