Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

Imagem
"o que você faz depois de uma audiência com o seu ex-marido?", ela me perguntou. sugeri que comprasse um vinho. e que celebrasse, mesmo com tristeza e estupefação, depois que os meninos estivessem dormindo. os meninos chegarão tarde hoje. estão na casa do pai. que bom. ela poderá celebrar antes de os meninos chegarem e depois que eles dormirem. mas celebrar o que mesmo? ... ... éramos três na sala de espera do fórum. sim, ela conseguiu que três amigas fossem até lá para responder às perguntas do juiz. audiências de conciliação não são um ambiente simpático. e assim foi. a advogada nos advertiu: juízes nem sempre chamam as testemunhas. não estávamos incomodadas com isso. sendo chamadas ou não, tínhamos ido lá e isso era o que importava. somente duas foram chamadas. uma de cada vez. tenso e chato. você quer ajudar, você conhece o ex-casal. mas estamos falando de dinheiro e dinheiro é um tema sombrio e sua sombra é gigantesca. ... meu sogro querido tinha horror de extremos. ele…

E o que importa você sabe, menina. É o quão isso te faz sorrir. E só.

Imagem
eu sempre duvidei de algumas verdades que escutei ao longo da minha vida. mas como eu tinha dúvidas, e não certeza de que essas verdades não valiam para mim, eu me achava uma boba. tipo uma-pessoa-que-não-é-tão-madura-nem-determinada-nem-focada-como-as-pessoas-que-eu-conheço.
e assim fui levando a vida, me divertindo mais do que sofrendo, e nunca tendo a certeza de que este caminho era O MEU caminho - eu não estava enganada, eu não estava perdida, eu não estava num caminho errado.
acho que eu tinha uns 10 anos quando estava passando as longas férias de verão com a minha mãe e meus irmãos na fabulosa casa que tínhamos numa praia feia do rio grande do sul e comecei a escrever. eu pegava uma cadeira de praia e me sentava no ponto mais distante da casa dentro do terreno, que era todo gramado. acho que eu fazia isso no fim do dia, à tardinha, quando ainda tinha luz para escrever, mas o sol já tinha desaparecido. eu não lembro o que eu escrevia, nem onde esses escritos foram parar.



e foi ma…

o dia em que aprendi que orquídeas florescem só quando querem

Imagem
eu já ganhei muitas orquídeas. e sempre as tratei da mesma forma: já que NUNCA deram flores na minha casa, nunca mantive nem um vaso sequer. pra dizer a verdade, não lembro o que eu vazia com as plantas depois que suas flores caíam.
mas quando fiz 45 anos foi diferente. uma amiga querida e vizinha me trouxe um lindo vaso com orquídeas amarelas, iguais às orquídeas que eu ganhei da minha sogra quase 16 anos atrás, quando o meu filho não nascia e a avó achou que faltavam flores na minha casa para a criança querer nascer.
as orquídeas amarelas que eu ganhei de aniversário ano passado enfeitaram a minha casa por um tempo, e um dia não tinha mais nenhuma flor. em vez de eu me livrar do vaso, resolvi levá-lo até a minha pequena horta, que eu mantenho no pátio da garagem do prédio onde moro.
e então se passaram meses e mais meses, um ano e meio, e a planta seguia sua vida, murcha e desfalecida, no mesmo vaso. uma vizinha que diz cultivar orquídeas disse que poderia levar minha orquídea que p…

sobre inspirações, a mãe boa, a alegria e o SPA emagrecedor

Imagem
como voltar para a nossa vida de todos os dias depois de um retiro? o meu professor diz que devemos acordar na hora de sempre, tomar banho, aprontar-se, tomar café, colocar a bolsa pendurada no ombro e sair para o trabalho.
sim. ele é simples e direto assim. mas desta vez, no meu quarto retiro, eu não perguntei ao Tarchin o que eu deveria fazer quando voltasse para casa. aliás, desta vez eu passei o retiro todo sem fazer nenhuma pergunta. o que é quase um feito que merece uma medalha, em se tratando de mim, uma pessoa tão tagarela.



um retiro é sempre um presente. sai o cenário de todos os dias e entra um cenário de todos os dias longe de casa. você leva você mesmo, de preferência. e tudo o que faz parte do pacote: suas alegrias, seus medos, seus horrores e suas expectativas.  eu não sabia o que era um non-residential retreat, mais urbano, como me foi explicado. sabia que iria dormir fora do local das aulas. e só. como sempre, convidei alguns amigos, mas todos tinham afazeres que não p…