quinta-feira, 28 de abril de 2011

je m'apelle tita cornichon

eu andava pensando nos pepinos. meu pai sempre diz que "pepino depois de grande não endireita". ele fala com gosto, de uma forma mui elegante, quando quer espinafrar um sujeito que não presta.
e eu, que não posso espinafrar todos os que acho que merecem ser espinafrados, estava me sentindo uma empepinada. não sei se a palavra existe. mas com minha postura fina de moça que trabalha demais - e anda com os ombros curvados, uma coisa horrorosa - disse que não me chamaria mais tita berton, mas tita cucumber. ao que escuto "tita cornichon é melhor".
putaqueopariu. por que será que qualquer palavra em francês é mais bonita, mais forte, mais doce aos ouvidos?
"je m'apelle tita cornichon", eu fiquei repetindo. "enchanter", ele disse. fui dormir gargalhando, e acordei rindo. e agora, com os ombros travados - pepinos, muitos pepinos -, ainda me divirto.
fiquei pensando que tita cornichon pode ser o nome da minha empresa. ninguém vai saber o que significa - só as pessoas que falam francês, e esses nem acharão bizarro. sim, porque ninguém vai saber por que é tita cornichon.
"allow yourself to be happy", estava escrito no e-mail. eu fiquei transtornada, com falta de ar, tonta, triste e fraca. je m'apelle tita cornichon, mas será que quem enche minhas 24 horas díárias de pepinos sou eu???
tita cornichon vai esperar. porque na dúvida nunca devemos fazer nenhuma ultrapassagem. vou esperar. mas acho que vou mudar. tirar os pepinos. e substituí-los por o que mesmo?
je ne sais pas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário