bahia roots - parte I

A mais bela de todas as viagens é o amor. Mas a melhor de todas as viagens é aquela que fazemos para dentro.
...
consegui cumprir o que eu tinha combinado comigo. não fiz as contas, mas vou contar os dias no calendário agora: 32 dias de férias. ainda não acabou. temos ainda um dia.
voltamos todos.
os retornos são lentos. férias, viagens e ócio cansam. não tenho explicação.
usei calça jeans duas ou três vezes. nenhum de nós acordou cedo. meus filhos não experimentaram frutas novas. a falta de ar foi pra indonésia, e eu não atendi o celular. nossos pés ficavam pretos, ou melhor, marrons. as crianças andaram 6km numa trilha. e meu filho desceu numa pedra enorme com muita água - meu lugar no céu está parcialmente garantido.
inacreditavelmente ninguém engordou 6kg. também ninguém comeu carne de sol - as porções eram enormes e eu não tinha parceria. meu filho entendeu a diferença entre um resort e férias roots. e a todo tempo eles perguntam "o que é roots, mamãe?". na verdade, ninguém engordou nem um grama sequer.
eu tive de perguntar para mim, todos os dias, "o que estou fazendo aqui?" para responder todos os dias a mesma resposta. fiquei com a impressão de que isso era culpa da escolha das férias roots. pelamordedeus. tinha dias em que meus dois filhos olhavam pra mim e perguntavam por que estávamos passando férias na bahia. não era como se fosse UM soco no estômago, mas era como se fossem MUITOS socos no estômago.
voltamos sãos e salvos. os filhos reclamando de tudo, e eu um pouco triste. por que toda vez que viajamos temos de levar a gente junto? preferia ter deixado uma parte de mim em casa. mas isso é outra história.



joãozinho cavalga num pangaré, na beira da praia


lica se prepara para colocar os pés na água gélida


no canto da praia da joaquina, a dóris, parcialmente, e eu

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

as dores do chute na bunda

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

bom te ver!