quinta-feira, 22 de novembro de 2012

à espera

(...) mas não se pode esperar um dia 100 por cento. se você conseguir 51, você ganhou.
charles bukowski
...
como se eu estivesse esperando alguma mensagem, uma novidade, o reaparecimento de alguém há muito sumido, não conseguia trabalhar. cheguei cedo ao escritório, e tinha muito trabalho. mas a cena era patética: eu olhava para o texto que tinha de terminar e não conseguia fazer nada. não conseguia ler, não conseguia ter ideias, não conseguia enxergar os erros. 
então ia até a copa, tomava água e um pouco de café, e voltava. e lá estava o mesmo texto. respirava, anotava alguma coisa na agenda, e nada. lembrei de marcar uma consulta médica. respondi a alguns e-mails. e nada de inspiração.
e assim foi o dia. sem inspiração, mas com trabalho. sorry, baby. da próxima vez, serei herdeira. por ora morro de nojo da ideia de ter alguém pagando as minhas contas. e assim sigo trabalhando para viver, como se diz. faço o que eu quero, não devo nada a ninguém. só uns pilas pro itau, que recebe com alegria os juros que eu pago.
trabalhei sem inspiração, e trabalhei direitinho. os meninos me ajudaram. e almocei com a michelle, minha cliente gentil. demos risadas, falamos de comidas que nunca comemos. a vida às vezes pode ser muito sem graça. eu comia loucamente e ia dizendo pra michelle que estava de dieta. ninguém pode acreditar que um ser humano que mata dois pratos com uma pilha de comida possa estar querendo emagrecer. mas eu quero. 
faz parte da dieta a não ingestão de bebidas alcoólicas. e vou poupá-los da descrição das outras restrições. tudo bem. há calças guardadas há mais de dois anos no meu armário, mas não quero ser tão mala a ponto de achar uma dieta uma coisa muito importante. e por esse motivo uma latinha de heineken está ao lado da minha máquina, enquanto meus dedos digitam alegremente.
muitos anos atrás meu mestre me disse que "a vida era assim, uns dias bons, outros nem tanto". e isso foi uma grande lição. 
o dia nem-tão-bom acaba. não tenho presentes de natal para comprar, não tenho armários para arrumar, não tenho de comprar passagens nem de reservar hotéis. assim que é bom, saber que é um dia de cada vez. por vezes me desespero com minhas ideias keep-calm-baby, mas sei que é isso mesmo. um dia depois do outro. ou como disse a ana, "confia no processo". 
a vida só nos dá o que podemos carregar. inacreditável. 
deus esteja. 

2 comentários:

  1. Bom dia! Na terapia, adivinha qual foi o assunto? Confia no processo.... hahahahaha
    beijos, Ana

    ResponderExcluir