quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

como viajar sozinha?

faz pouco mais de um mês, acho, que ela me falou da formatura. fazia anos que não nos víamos, e eu pensei que seria incrível se eu conseguisse IR a uma colação de grau e a um baile. e então começou a epopeia.
como uma mãe viaja sozinha? foram várias tarefas. quase uma gincana.
- achar alguém para ficar com as crianças. e essa parte foi a mais tensa. até uma semana atrás não sabia se viriam os dois ou só o meu pai. três dias atrás minha mãe me disse que também viria.
- achar alguém que leve as crianças e depois as busque na escola. primeiro meu pai sugeriu que eles não fossem à escola. "é só um dia", foi o argumento. pedi para um casal de amigos levá-los.  e voltarão de ônibus.
- organizar a ida de um filho a um acampamento. ora pois, não é que no dia do baile da minha afilhada o meu filho tem um acampamento? lista de itens para a mala, ficha de saúde preenchida, documentos separados, e um bilhete com o endereço do ponto de partida de onde sairá o ônibus para o acampamento. na cozinha, uma lista com vários números de táxi. meu pai vai levá-lo - sexta à noite. a mim cabe rezar um pouco para que não chova nem tenha um trânsito medieval.
- descolar uma folga no trabalho.
- descolar uma roupa para o baile, que será de gala. agora está resolvido, mas no primeiro momento tive pânico. minha adorável consultora de imagem e estilista resolveu o que poderia ter sido um problema, e mandou fazer uma saia maravilhosa e uma blusa de seda supimpa.
- agora vem a parte mais ridícula. fazer a mala. quando descobri que eu NÃO TENHO uma mala para viajar sozinha, tamanho sou-civilizada-não-carrego-muita-coisa. controlei meus violentos impulsos consumistas - porque pensei oh, é só dar um pulo no shopping e investir mil reais numa malinha samsonite - e ajeitei minhas várias roupas de festa numa mala que até uma hora atrás eu chamava de "a mala pequena". melhor uma mala grande e quase vazia do que uma bolsa pesada nos ombros.
e esta é a feliz história de uma mãe que vai ficar menos de 48 horas longe de casa. a sensação é outra. tenho a impressão de que passarei dez dias em paris e outros 20 em moscou. como é bom dar valor para as coisas. neste caso, horas preciosas sem ninguém dizendo ô mãããe, e com direito a salto alto para dois eventos festivos. e uma curtíssima viagem de avião na qual poderei ler. ou dormir. iupi!


2 comentários:

  1. Ah! Ah!Adorei! Me fez lembrar de uma ida a pediatra (empreitada de quase 4h) com os meus dois pequenos e a norma. Quando vimos que os dois dormiam no carro, entramos num Mc e devoramos a comida no estacionamento, enjoying o five minutes piece! Enjoy, darling! Have a nice time!
    Bj,
    Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a viagem foi super aproveitada! há fotos. bjs

      Excluir