quanto vale o chambre de seda?

o dia seria medieval. a medida é assim: se eu tenho de começar a trabalhar tão cedo que começo o dia de pijama e sem café da manhã, entra na minha cota de "dias difíceis". tenho horror de trabalhar muitas horas seguidas. acho cansativo, sem graça e besta. e eu sabia que nesse dia, com sorte, eu pararia de trabalhar perto da meia-noite.
e assim foi.
o lado bom, e desculpem os céticos, mas ele sempre existe, é que em dias medievais o trabalho é tamanho que a dor é pequena.
e então eu fiquei olhando pro meu fabuloso chambre de seda chinesa vermelho com desenhos pretos que tive certeza de que o tal do chambre estava fazendo o começo do dia ser, pelo menos, lindo. não só a seda é macia. as partes que se cruzam na frente são enormes, e parece que o chambre me abraçou.
simples. pensei que cada real investido valeu a pena. e dei graças a deus que tenho uma casa para trabalhar duro em dias assim, e poder me sentir feliz. ou quase.
 ...
as aulas voltam amanhã. meu filho pediu para eu fazer salmão para o jantar, para despedida das férias. ele sempre tem ideias mui convincentes. 
as férias foram longas e deliciosas. não percorremos grandes distâncias, não fomos turistas. as crianças ficaram muito tempo em casa. brincaram, jogaram, dormiram e deram muita risada. 
todo mundo cortou o cabelo. preju no cartão, mas de novo cada real investido valeu a pena.
 


 
...
e para fechar com chave de ouro - e para eu deixar de ser pão dura -, rolou um curso de circo na última semana dos quase 60 dias sem aulas. só quatro dias de aula, e uma singela e bonita apresentação no final.
os olhos de todas as crianças - eram umas 20, acho - brilhavam no fim da apresentação. e eu descobri que circo é bom pra alma que nem sorvete, banho de mar e gargalhada.



alegria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

as dores do chute na bunda

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

bom te ver!