o que é importante mesmo?

é um exercício interminável. o tal do foco. a palavra dá um pouco de nojo quando penso que é papo de quem fala em planejamento de carreira - ai que chatice! mas não estou falando de olhar pra fora. estou falando de olhar pra dentro. o assunto é recorrente, e eu tenho de pedir desculpas se por acaso provoco tédio nalguma alma.
acho engraçado como as dores de barriga são tão diferentes. os anos passam, e a dor de barriga sempre vem me visitar. dessa vez foi por conta de várias viagens. curtas, mas viagens. então é uma função de onde vai ficar minha filha?, quantas horas demora pra chegar?, será que meu filho aguenta passar a noite no ônibus e ir pra escola de manhã cedo?
depois tem a função como-vamos-chegar-ao-aeroporto. e como vamos voltar tarde da noite? depois tem a terceira viagem, em que um fica, o outro vai. e depois terá o dia em que sairei de manhã para levar meu filho até o rio de janeiro, e no fim do dia eu volto pra casa.
me sinto tão boba falando de dores de barriga que parecem bestas. mas não são. como diz o outro, é a musculação da alma.
...
eu não assisto TV. mas dia desses liguei pra operadora, já que meu filho queria ter uns canais de esporte. e nesse telefonema descubro que eu podia ter um decodificador digital, não, senhora, a senhora não vai pagar nada por isso. e de brinde ganhei 30 dias de degustação de uns canaizinhos a mais, e caso eu goste a TV vai custar a bagatela de 150 pilas por mês.
resolvi ver. assisti a dois filmes estúpidos, enquanto esperava as crianças voltarem de um passeio com o pai. chorei com aquelas cenas ridículas do casal que não para de brigar e de repente se acerta, e da jovem grávida que tem sogro e sogra milionários que a bancam. lavei a alma pra fechar com chave de ouro uma tarde cheia de lágrimas.
as crianças me viram chorando. e meu filho disse 'mãe, pensa que você cortar o cabelo, vai ficar bem bonita, pensa em coisas boas'. mas não era o caso. existem tristezas gigantescas que têm de ser choradas.
à noite cantei pra eles, e pedi desculpas. mas chorar é preciso. lava a alma e fortifica o corpo, a alma e o coração.
...
como diz a outra, 'carai'. tenho medo de não dar conta de criar essas crianças. de não ser boa o suficiente. de esquecer de rir todos os dias. e de me perder nas bobagens como cópia do contrato da empregada e reuniões com o cliente, e acabar esquecendo do que é realmente importante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

as dores do chute na bunda

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

bom te ver!