o dia das mães em um quase haikai

amanhã é dia das mães, e descontando o fato de eu ter comprado dois presentes para os meus filhos me darem, eu acho tudo isso uma chatice.
se alguém precisa de um dia especial para dizer pra alguém "eu te amo" ou pra dar um abraço, esse alguém não sou eu. e se alguém precisa de uma data para fazer um almoço não usual, também não sou eu.



aí que eu recebo de dois amigos queridos um texto, o mesmo texto, em que uma pessoa fala o que ela herdou dos filhos. eu li e achei estranho. primeiro, meus filhos herdaram muito de mim, mas eu, infelizmente, não tenho como herdar nada deles. tenho, isso sim, como abrir meus olhos e meu coração para poder aprender tudo o que eles me ensinam - não sei qual é a lógica, mas filhos ensinam muito mais aos pais do que o contrário. segundo, porque dizer que filho nos ensina a ter medo e nos dá estria é o oposto da minha experiência com a maternidade - que evidentemente não é cor de rosa, mas é divertida. 
e então, num guardanapo da companhia aérea que me transportava de volta pra casa, fiz uma lista do que o joão e a lívia têm me ensinado ao longo desses 16 anos de muita alegria, hectolitros de suor e, principalmente, muita, mas muita coragem.


  •  fazer bacalhau maravilhoso
  • falar baixo
  • fazer tudo devagar
  • fazer uma coisa de cada vez
  • confiar na vida
  • agradecer quando fico doente
  • respeitar quando fico doente
  • ter paciência ANTES de ter um ataque de pânico por: desobediência, quarto bagunçado, não-cumprimento de combinados, atrasos, lenga-lenga e ocultação de informação
  • o que eu faço e digo é mais importante que: o dinheiro que eu tenho, a escola onde meus filhos estudam e tentativas de mostrar ser corajosa o tempo todo
  • não tomar banho por alguns dias não mata
  • não cortar as unhas por vários dias não fura a meia
  • não levar lanche para a escola é uma chance de ganhar um lanche de um amigo
  • filhos aprendem com o mundo, e não com a mãe


(fotos de obras de Hilma Af Klint, em exposição na Pinacoteca, em São Paulo, e da estação da Luz, no centro da mesma cidade)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

obrigada, SPTrans, por nos tratar como lixo

dezembro, o mês perfeito para desentulhar a vida da gente

abraçando a oportunidade de ir