eu vou ser feliz. beijo, te amo

ela sempre diz 'te amo' quando peço algo que ela não quer fazer. eu tinha voltado da minha caminhada, e ela tinha acabado de acordar e estava tomando café da manhã quando eu perguntei "vamos ao supermercado?" ela respondeu "vou ser feliz. beijo, te amo" e saiu da cozinha, me deixando sozinha. comecei a rir. como ficar brava com uma pessoa que responde "eu vou ser feliz"?
eu sinto muito tédio. ficar sem trabalho me provoca aflições que começam no estômago, sobem pra cabeça (onde rola o blá blá blá destruidor de autoestima) e toma conta do meu corpo inteiro. e então nesses dias em que acordo chafurdando na lama do tédio vou andar - mesmo que na velocidade de uma minhoca cansada. ando feliz com o sol esquentando a minha pele branquela, mas me sentindo mais um saco de batatas bem pesado do que uma pessoa. às vezes tenho a impressão de que uma nuvem preta de cansaço e desânimo veio morar em cima da minha cabeça e aqui ficará para todo o sempre.
a coisa mais maravilhosa que tem nas caminhadas matinais em que o tédio me soca em direção ao asfalto sobre o qual estou caminhando a passos de cágado é poder mandar a mente calar a boca e seguir andando sem nenhum blá blá blá. e então consigo sair da sombra dessa nuvem escura e simplesmente repousar no cansaço.
a consciência que eu tenho do cansaço não está cansada. e isso é um alívio. eu posso me sentir cansada e repousar nesse sentimento. aguentar. e saber que vai passar, como tudo.
a vida nos ensina pelo sentimento. o que me parece bem sábio. por isso que não aprendemos quase nada na escola. porque o que é ensinado é um blá que não nos toca. e temos essa qualidade: só aprendemos quando o ensinamento chega ao nosso coração. 
"ele nunca estava satisfeito com uma vida entediante", disse o meu professor, ao contar que o professor dele passou a maior parte da vida viajando para ensinar - Polo Norte, Antártica, África, América do Norte, Amazônia. fiquei com isso na cabeça, meio perturbada. vou encher meu saquinho de coragem, colocá-lo embaixo do braço e ser feliz.
haja coragem. pra largar tudo o que não faz sentido e viver uma vida que não é uma vidinha de acordar trabalhar pagar as contas e dormir.
eu vou ser feliz, como diz a doce Lívia.

os limões no jardim do meu professor

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

obrigada, SPTrans, por nos tratar como lixo

dezembro, o mês perfeito para desentulhar a vida da gente

abraçando a oportunidade de ir