3:37

quando passei em frente ao relógio luminoso que não traz mais a marca do unibanco, não acreditei. 3:37??? meu deus!
eu havia saído para encontrar uma amiga querida um dia antes. e como mães saem de casa para encontrar amigas? esquema. é preciso um organizado esquema. um filho dormiria na casa de um amigo - eu tinha telefonado pra mãe do amigo e perguntado se ele poderia dormir na casa deles. sim, pode, qualquer coisa você vem buscá-lo, me disse ela. bem, o resgate poderia ser necessário, mas não estava nos meus planos. cerveja e estrada não combinam, e eu estaria na cidade e ele, meu filho, na granja viana. minha filha ficaria em casa com a doce nalva, que faria uma hora extra. tudo combinado, um dia de muito trabalho e de calor insuportável, e a cerveja estava maravilhosa. a companhia, divertida, e fiquei dando gargalhada até a hora em que me dei conta de que no outro acordaria cedo. fui embora cedíssimo, às 10pm. tem compromisso matinal?, perguntou meu amigo, quando dei tchau a ele. não, tenho filha, respondi, qua qua qua, que sem graça.
no outro dia, novo esquema. 6:30am recebo visita no meu quarto. minha filha acordou felicíssima, e eu acordei feliz por não ter sido chamada para o resgate do joão. depois de tomarmos um café da manhã farto, fomos pra granja buscar o joão.
o esquema para ontem era outro. baby sitter descartada, o joão iria ao estádio com o pai dele, e a lívia ficaria na casa da avó emprestada - neste caso, e avó da meia-irmã dela. mas eu não quero ir pra lá; por que você sempre tem de sair?, me diz a pequena. e eu penso 'mas meu deus, eu quase nunca saio de casa à noite!'.
no fim, depois de brincar de mãe de três - o pai dos meus filhos deixou a filha pequena dele comigo para ele poder ir ao estádio comprar os ingressos, todos se foram com o pai. e eu, que tinha ido dormir bem mais tarde que o habitual na noite anterior, me concentrei para dormir outra vez mais tarde.
organizamos um jantar de pais sem filhos. e lá fui eu. pensei 'vou e volto cedo', mas meu transtorno obsessivo compulsivo que me faz achar que 'ainda está cedo' estava lá também, e quando fui embora, fiquei boquiaberta com o relógio me mostrando 3:37.
hoje acordei às 6:30, porque pessoas com alma de 88 anos como eu acordam cedo mesmo quando o despertador não toca. o sono era tanto, que só tomei 3 espressos no lugar maravilhoso onde fui encontrar minha amiga baiana que veio dar uma palestra num congresso e voltará hoje pra casa.
crianças de ressaca, mãe idem. vamos todos pra cama com as galinhas. a mãe que era mais vaca do que mãe deu lugar a uma mãe que tenta ser mais mãe e menos vaca. mas isso é outra coisa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

as dores do chute na bunda

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

bom te ver!