sobre as pequenas grandes almas

ele ia fazer 4 anos dali a 3 meses, e o avô tirou as rodinhas da bicicleta. ele aprendeu a pedalar, depois de arremessar a bicicleta o mais longe que podia com a força daquela idade muitas e muitas vezes.
e então eu concluí que se era assim, assim seria. e tirei as rodinhas da bicicleta da minha filha quando ela fez 4 anos. ora, pensava eu, se um andou de bicicleta sem rodinhas antes dos 4 anos, a outra também andaria.
qua qua qua mil vezes.
durante quase 3 anos, carreguei as bicicletas da família. pra praia, pro parque, pra pracinha. um horror, uma musculação involuntária e absolutamente irritante.
daqui a 6 meses a lívia completa 7 anos. e foi só agora que uma luz surgiu e eu levei a bicicleta pro carlos, nosso bicicleteiro, para que ele COLOCASSE RODINHAS na bicicleta da lívia. e desde então a guria chega da escola, almoça e desce pra andar de bici. faz manobras radicais, me explica sobre curvas abertas e curvas fechadas, cai no chão, mancha as calças as meias as botas com graxa e dá risada.
bem, eu me sinto uma idiota, graças a deus. porque assim vejo como posso ser uma besta ao não prestar atenção às coisas/pensamentos/vontades/insights que vêm de dentro.
sorry sorry love, eu diria a eles, meus filhos. mas só disse "desculpa". por que será que estamos sempre olhando pra fora? que bonito! que olhos lindos! nossa, é inteligente, não? puxa, ele é esperto! oh, que delicada!
bem, tenho tentado ser fina e elegante, mas pelamordedeus, toda cegueira me causa malestar. ou mal-estar? o consolo é que meus olhos estão enxergando. não queremos acertar sempre, mas queremos acertar de vez em quando, pelo menos.

Comentários

  1. Queri,

    lembro bem do dia que te acompanhei na empreitada no parque, o esforço que foi pra ti (além da carregar as bicicletas)acompanhar a Lívia. Eu não via nenhum problema em ela aproveitar o passeio de rodinhas, dava canseira só de ver! Mas tu estavas determinada!Mas a gente não consegue ver tudo, ninguém consegue! Se só levou um pouco mais de tempo, ainda tá no lucro!
    Bjs e saudades,
    Dani

    ResponderExcluir
  2. lendo seu texto, só tenho mais certeza de algo que já sei: filhos são como são, e não como queremos que sejam.
    saudades da sua lucidez, Tita!
    beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

nunca me senti tão rica

as dores do chute na bunda

Só sendo uma santa