pronto. as crianças fizeram aniversário

nesta foto, momento transe pós festa. eu com a capa que a erika li fez, e que a lívia ganhou de natal.
...
quando deus programou a procriação que dizia respeito à minha pessoa, pensou e pensou e concluiu que eu precisava de DOIS arianos na minha vida. e assim o joão nasceu no dia 10 de abril e, três anos depois, a lívia nasceu no dia 15 do mesmo mês.
eu não me assusto facilmente. e assim tem sido com todas as festas belíssimas que fazemos na minha casa todo mês de abril, desde 2003, quando o então pequeno joão gabriel completou 1 ano e eu e o pai dele comemoramos com um bolo de maçã e nozes, no nosso singelo apartamento de estudantes em cambridge, nos estados unidos.
...
este ano meu filho desejou de aniversário passar a data na casa do nonno e da vovó, que fica em porto alegre. e a lívia ganhou, pela primeira vez, uma festa no parque, com os meninos que fazem brincadeiras há anos nas festas do irmão dela. festão, com toda a turma da escola, mais os melhores amigos que ficaram no jardim de infância, mais os amigos que não são da escola.

ontem fiquei pedindo a são pedro que ele descansasse hoje, e ele descansou. o sol brilhou alegremente, e o vento nos trouxe alívio na linda manhã no parque.

...
faço festas em parque há anos, mas desta vez a empreitada foi solitária. a lívia era a única aniversariante, e eu organizei tudo sozinha. minha obsessão com números não é tão grande a ponto de eu contar os convidados, mas com a lista em mãos, calculei 120 pessoas. acho que, de fato, havia umas 150. dos amigos faltaram poucos, mas da turma da escola havia poucos. assim que terminamos de arrumar as três mesas do quiosque, olhei pra tudo e surtei. "vai faltar comida." e com esta simpática frase, recepcionei os primeiros convidados. super fofa, super simpática, super louca.

uma foto da série história "as amigas". depois farei um painel, pra mostrar como vamos ficando melhores com a idade, graças a deus. a paula, eu e a dani. minhas comadres, cada dia mais belas.
...
passadas umas 10 horas do surto, a sensação de "um caminhão passou por cima de mim" se foi. mas durante o evento alegre no parque verde e exuberante eu tentava ser civilizada, e sei que não fui. não dava para sentar e conversar. eu olhava pras garrafas com sucos, pros cestos com pães, pro pote com cenoura, pra ver se faltava algo.

de vez em quando, num surtinho histérico disfarçado, perguntava pros convidados se eles estavam satisfeitos. dava risadinhas para disfarçar.
...
olhando as fotos, respiro aliviada. a festa estava linda. não faltou comida. os brigadeiros da nalva estavam incríveis. a lia encomendou um bolo que veio de brasília, que seguiu os desejos da neta: bolo de chocolate com recheio e cobertura de brigadeiro, com duas meninas em cima. "o bolo veio de outro país", a lívia disse antes do parabéns.


mas eu concluí que o melhor da festa foi antes, quando a nalva, a lívia e eu passamos o dia na cozinha enrolando brigadeiros, fazendo pasta de azeitonas e cozinhando ovinhos de codorna (fotos abaixo),


e depois, quando chegamos à nossa casa exaustos, as crianças ajudaram a abrir os presentes, minha comadre fez um novo curativo no meu mindinho quebrado e eu cozinhei um pacote de salsichas que meus filhos amam e comemos cachorro-quente com ketchup e mostarda de qualidade, todos amontoados na cozinha. por "todos" entendam minha pequena família, nalva e seus filhos e meus compadres, que são a minha família do coração.

este é o curativo antes do parque. fui pra festa de havaianas, já que qualquer sapato me machuca. mas em casa tomei banho sem curativo, lavei os pés com uma escovinha e agora tenho dois pés e um curativo bem limpinhos, ah ah ah.
...
eu prometi pra mim mesma que a partir do ano que vem as festas serão menores. três amigos para dormir em casa, um futebol no parque, umas pizzas em casa. minha filha adorou a festa, disse que foi "maravilhosa". essa era a ideia. fiz tudo com amor. mas a sensação do caminhão que me atropelou, mesmo suavizada, ainda existe. tenho certeza absoluta de que a vida será mais leve. desde já.
...
estou profundamente emocionada. as crianças estão enormes, e me alegro em saber que temos vivido com alegria e sabedoria. adoro usar inspirações alheias. eis uma maravilhosa:
"eu não me preocupo com o passado e não tenho medo do futuro, porque minha vida está intimamente ligada com o presente. e, para cada situação que ocorra, todas as respostas certas virão até mim".
(vedas)

Comentários

  1. Bárbaro, Tita! Parabéns pela linda festa e lindo registro. Vou te emprestar a frase inspiradora que coloquei na primeira página da agenda deste ano: "Instead of trying harder, try softer".
    Viva a Lívia!
    Bjs,
    Dani
    P.S. Pena que eu não estava em condições de tirar os óculos escuros!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelo "bárbaro". estava precisando desta palavra. beijos. e adorei a frase.

      Excluir
  2. De olheira em olheira tudo acaba bem. A festa tava uma delícia... you rock! Bjo, Dan.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o bom é que as olheiras passam e a alegria da lilica fica.

      Excluir
  3. Caramba..deve ser phoda preparar uma festa de criança para tanta gente no parque..Parabéns pra vc e pra eles também entonces..Bjs,
    Luiza Goulart

    ResponderExcluir
  4. luiza querida, deus dá tentáculos às mulheres assi que nascem seus filhos!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

nunca me senti tão rica

as dores do chute na bunda

Só sendo uma santa