bicarbonato para queimadura

fazia muito tempo que não me queimava. e como todo acidente doméstico, foi estúpido: ia começar a lavar a louça, e peguei o cabo de uma panela que estava virado pra chama onde eu esquentava água numa chaleira. "tsssss", e no delay idiota que s-e-m-p-r-e tenho em questões urgentes, a palma da minha mão esquerda estava queimada.
instintivamente abri a torneira para molhar a parte queimada. comecei a chorar. fui até a estante de livros na sala. abri um livro que fala das doenças infantis, e não achei "queimadura", só queimadura de sol. chorava com a dor, e abri o livro bem na página que falava de queimaduras. fiz compressa com água e bicarbonato, coloquei combudoron, uma pomada maravilhsosa da weleda. passadas quase seis horas, ainda sinto dor.
eu estava na cozinha, organizando a zona pós almoço pós passeio no parque. pensava na dureza de criar dois filhos sozinha. o pai deles me disse semana passada que vai se mudar pro rio. bem feito, pensei. há anos desejo que ele se mude pra cingapura. ele me ligou, pra combinar de vir aqui em casa para conversar. minhas orelhinhas de mãe acharam tudo mui esquisito. "conversar sobre o quê?", perguntei, porque eu não tenho assunto para conversar com o pai dos meus filhos. é um caminho beeeeeeem solitário.
"vou morar no rio." oh, yeah! sugeri que ele dissesse isso pras crianças quando as caixas da mudança estivessem cheias. ele concordou.
mas desde então fico mal, sinto e sofro com isso. finalmente serei uma mãe solteira de fato. merda.
queimei a minha mão quando me preparava para lavar a louça. a dor era insuportável, e fechei a porta da cozinha para chorar em paz. chorava e pensava em como é uma merda criar filhos sozinha. meus filhos sabem disso. eles sabem que têm um pai, que eles encontram muito pouco. e quando o encontram têm de dividi-lo com a madrasta e a irmazinha. eu faço cara de quem entende, e jamais os obriguei a ir. se querem ficar em casa, que fiquem!
tomei vinho pra ver se a dor passava. e fui molhando o algodão com água e bicarbonato de sódio. amanhã terei de trabalhar violentamente. se pudesse escolher, ficaria meditando. mas não posso.
tá bom. tudo tem um sentido.três semanas atrás quebrei o dedo mindinho do pé direito. desde então só uso chinelos ou crocs verde abacate. e hoje queimo a palma da mão esquerda.
minha comadre querida, de quem ando mais distante do que gostaria, veio nos visitar. as crianças foram medievais - ainda bem! -, e nós falamos um pouco do que queríamos falar uma com a outra.
amanhã volta a rotina. acaba o feriado, voltam as aulas. e meus sonhos loucos, que não me deixam dormir uma noite inteira.
estou exausta. me sinto forte e feliz por ter um bom vinho para tomar, numa tentativa ocidental de passar a dor da queimadura na palma da mão esquerda.
adoro dizer que deus está vendo tudo, como dizia minha amiga marilei quando trabalhei na rede globo. mas tenho minhas dúvidas.
deus esteja.

Comentários

  1. Tita,

    palavras de consolo acho que não serviriam pra nada. É duro e ponto. Mas, queria te dizer que saí da tua casa com um sentimento muito bom. Com todas as dificuldades que surgem, tu criaste um lar muito lindo. Tuas paredes revelam uma casa cheia de vida, uma cozinha cheia de cheiros, crianças legais que sabem até fazer milk shake! Nós adoramos. Well done, Tita!
    Bj,
    Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ieba!!!! adorei. amanhã talvez tenha milk shake de novo.

      Excluir
    2. Como dizia o terrível Itamar Assumpção, uma pessoa com uma dor é sempre mais interessante... Pelo menos daqui de fora é possível dizer isso, pois ela, a dor, deixou o seu texto lindo, desculpe dizer. No que diz respeito à vida prática, não se esqueça que vc tem vizinhos. :)
      bjs,
      Fe

      Excluir
    3. nossa, que lindo! obrigada por lembrar que tenho vizinhos, às vezes esqueço! bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

as dores do chute na bunda

sobre o dia em que fui ao fórum falar a verdade e nada mais que a verdade

bom te ver!