she did it

"mãe, agora eu posso ir pra qualquer lugar", ela me disse. tínhamos acabado de chegar em casa, e eu tinha desamarrado as bicilcetas do suporte que as carrega no carro. ela estava andando com a bici dela, muito contente. a bici finalmente não tinha rodinhas.
foi um dia lindo, e tivemos de entrar num acordo, porque cada um da família queria ir para um lugar diferente. um queria passear no zoológico, o outro queria ficar em casa, e eu queria ir pro parque.  acabamos indo ao parque para aproveitar de forma econômica o belíssimo dia de céu muito azul.
mas eis que na hora de colocar as bicicletas no carro - as das crianças, porque há anos eu só ando de bicicleta quando estou SEM filhos -, a lívia diz que não vai levar a dela. eu digo que vamos levar, e ela diz: 'eu tenho 7 anos, e não vou com uma bicicleta com rodinhas'.
o joão corre até a portaria e pergunta ao ferreira se ele tem uma chave. com a resposta negativa, subo ao apartamento e pego minha enxuta caixa de ferramentas. ali também não havia chaves, que eu juro já ter comprado. devem ter ficado com o meu ex-marido, muitos anos atrás, quando nos separamos.
soltei uma das rodinhas com um alicate. mas a outra estava muito dura. voltei ao ferreira, que soltou a segunda rodinha com um alicate bem maior que os meus, e ainda alinhou a roda com muita bossa e gentileza. e lá fomos nós, a família feliz. paramos no posto para calibrar a bici da lívia (e eu aprendi a fazê-lo, finalmente!, com ajuda do adorável-rapaz-que-eventualmente-abastece-meu-pequeno-carro-e-disse-vai-com-deus).
estacionamento bombando, aquela multidão chegando ao parque, uma cena felliniana. digo ao joão 'pode ir dar uma volta, estaremos aqui', e a lívia sobe na bici e diz pra eu não avisar quando soltasse. e então ela SAIU PEDALANDO SOZINHA. como se fosse um milagre.
encontramos um amigo do meu filho, que foi dar uma volta no parque para encontrá-lo. todos foram ver orquídeas no orquidário, e eu fiquei cuidando das trocentas bicletas. as crianças ganharam picolé, e então nos dividimos. lívia e eu fomos de carro, joão + toda a família do alan foram de bike. sempre tem a primeira vez, e esta foi a primeira vez que o meu filho andou pela cidade pedalando. a mãe longe, o que é bem melhor para todos.
não levei câmera. queria taaaanto ter fotografado todos. fizemos um churrasco na casa da família do alan, onde ninguém sabia assar uma carne na churrasqueira, só o meu filho. o churrasco ficou espetacular. e enquanto as crianças brincavam, os adultos conversavam, numa convera que tinha início, meio, fim.
sim, podemos ir a qualquer lugar, fico pensando. foi muito, muito emocionante. e agora vou comprar uma barraca. e eventualmente um kombi, que eu pintarei com flores.
deus esteja!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

nunca me senti tão rica

as dores do chute na bunda

Só sendo uma santa